segunda-feira, 24 de abril de 2017

Miúdos a Votos - Divulgação dos livros vencedores

Em cerimónia realizada no dia 20 de abril, data escolhida pela proximidade do Dia Mundial do Livro, foram divulgados os livros preferidos das crianças e jovens portugueses.
Foram apresentados dados estatísticos desta eleição, imagens e reportagens de todo o processo e estiveram presentes alunos e professores de muitas escolas de diversas regiões do país, que, replicando uma grande variedade de ações de campanha realizadas, demonstraram a dimensão e o impacto desta iniciativa.
Para além de muitos convidados e dos representantes de todos os parceiros (Pordata, Comissão Nacional de Eleições, Plano Nacional de Leitura e Rádio Miúdos), a cerimónia contou com a presença dos Senhores Ministro e Secretário de Estado da Educação. Para alegria de todos, estiveram também presentes os escritores Luísa Ducla Soares, António Torrado, Pedro Seromenho e David Machado.
Livros mais votados
1º CICLO
O Principezinho, de A. de Saint-Éxupéry
Porque é que os animais não conduzem, de Pedro Seromenho
O tubarão na banheira, de David Machado

2ºCICLO
Avozinha Gângster, de David Walliams
Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling
O Principezinho de A. de Saint-Éxupéry

3º CICLO
A culpa é das estrelas, de John Green
O diário de Anne Frank, de Anne frank
O rapaz do pijama às riscas, John Boyne
in RBE

23 de abril - Dia Mundial do Livro


Por decisão da UNESCO, o Dia Mundial do Livro comemora-se, desde 1996, no dia 23 de abril.
Em 2017, a DGLAB decidiu associar a esta comemoração a dos 150 Anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal, o que justifica o tema do cartaz, um cartoon com conceção e design da ilustradora e cartonista Cristina Sampaio e o lema "Faça da leitura uma causa de vida".

Neste âmbito, decorrerá ainda no próximo domingo, na Biblioteca Almeida Garrett, no Porto, a cerimónia de apresentação pública da nova etapa do Plano Nacional de Leitura para 2017- 2027.

Ler mais:
RBE
DGLAB
CRISTINA SAMPAIO


domingo, 23 de abril de 2017

Entrega de prémios na BMC


No dia 21 de abril e antecipando a comemoração do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor (23 de abril), a Biblioteca Municipal de Coimbra procedeu à entrega dos prémios aos alunos vencedores dos desafios concelhios deste ano letivo: Desafio Municipal de Leitura, dirigido ao 2º ciclo e Concurso de Poesia "Há Poesia na escola" dirigido a todos os ciclos de ensino.
A nossa escola esteve presente nesta cerimónia, tendo recebido prémios três dos nossos alunos: uma aluna do 5ºC (2º lugar no Desafio Municipal de Leitura), um aluno do 5ºA (2º lugar no Concurso de Poesia - 2º ciclo) e uma aluna do 7ºC (2º lugar no Concurso de Poesia - 3º ciclo).
Mais uma vez muitos parabéns a todos os participantes e uma saudação muito especial aos nossos alunos vencedores!

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Festival de Vídeo Escolar AÇÃO03!


Mais uma vez, os alunos da nossa Escola foram selecionados para o Festival de Vídeo Escolar AÇÃO03!, em Viana do Castelo, com o filme de animação "Notre Voyage à Paris" realizado pelo assistente de Francês Gabriel de Carvalho com os alunos do Clube de Francês e o vídeo "À Espera" realizado pela aluna Armanda Helena Mateus na disciplina de Oficina de Multimédia sob a orientação da professora Marina Pacheco. 
Parabéns e boa sorte a todos!

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Encontro com Carlos Fiolhais

No âmbito da Semana da Leitura, a Rede de Bibliotecas de Coimbra costuma organizar os Encontros+, que possibilitam o contacto de turmas das escolas da RBC com vários autores. São três encontros que se realizam anualmente, dirigidos aos três ciclos de ensino. Este ano os autores convidados foram cientistas, de acordo com o tema geral das atividades propostas para este ano – “Entre a Ciência e a Literatura”. O encontro destinado ao Ensino Secundário foi com o Professor Doutor Carlos Fiolhais e a nossa escola marcou presença com a turma A do 12º ano.
Abordando o tema “Entre a Ciência e a Literatura”, Carlos Fiolhais partiu do célebre poema de Álvaro de Campos “O binómio de Newton é tão belo como a Vénus de Milo. O que há é pouca gente para dar por isso” para demonstrar a importância e a beleza tanto da Ciência como da Literatura e a relação dialógica que se pode, e deve, estabelecer entre as duas.
Foi um momento muito enriquecedor e cativante que os alunos e professores presentes apreciaram intensamente! 

Encontro com Jorge Guimarães

Na passada segunda-feira, as turmas do 5º ano assistiram à apresentação do livro Samuel e o poço sem fundo pelo biólogo Jorge Guimarães, que ultimamente se tem dedicado à escrita de livros juvenis. Esses livros apresentam fábulas, com aventuras divertidas, que transmitem sempre valores importantes para a formação dos jovens. O autor realçou a importância da leitura que nos torna melhores alunos, melhores cidadãos e melhores pessoas.
O livro apresentado possibilita a discussão de temas como o impacto humano na biosfera, as catástrofes naturais, ou mesmo o altruísmo e a persistência.
Jorge Guimarães já tem outros livros publicados (Rafael, o Maior dos Animais; Zircão, o Rei do Pântano; Jonas, o Salvador da Espécie), que pretendem despertar a consciência ecológica e sempre educar para os valores. 

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Dia Internacional do Livro Infantil 2017

No dia 2 de abril comemora-se em todo o mundo o nascimento de Hans Christian Andersen. A partir de 1967, este dia passou a ser designado por Dia Internacional do Livro Infantil, chamando-se a atenção para a importância da leitura e para o papel fundamental dos livros para a infância.
Para assinalar o Dia Internacional do Livro Infantil 2017, a DGLAB convidou o ilustrador João Fazenda, vencedor do Prémio Nacional de Ilustração do ano passado, para ser o autor da imagem do cartaz.
A mensagem do IBBY internacional, este ano da responsabilidade da Rússia, consta de um texto do escritor Sergey Makhotin e um cartaz do ilustrador Mikhail Fedorov. Pode ser encontrada em: http://www.ibby.org/awards-activities/activities/international-childrens-book-day/icbd-2017/?L=0

Vamos crescer com o livro, mensagem de Sergey Makhotin
VAMOS CRESCER COM O LIVRO! Na minha primeira infância, gostava de construir casas com pequenas peças e toda a espécie de brinquedos. Usava muitas vezes um livro ilustrado a fazer de telhado. Nos meus sonhos, entrava na casa, deitava-me na cama feita com uma caixa de fósforos e olhava para cima, para as nuvens ou para as estrelas do céu. A escolha dependia da ilustração que preferia na altura. Por intuição, segui as regras de vida das crianças que procuram criar um ambiente seguro e confortável à sua volta. E o livro infantil ajudou-me muito a atingir este objetivo. Depois cresci, aprendi a ler, e o livro, na minha imaginação, começou a assemelhar-se mais a uma borboleta, ou mesmo a um pássaro, do que ao telhado de uma casa. As páginas do livro pareciam asas que batiam. Era como se o livro, deitado no peitoril, quisesse sair pela janela aberta em direção ao desconhecido. Segurava-o com as mãos e começava a lê-lo, e o livro ia ficando cada vez mais calmo. Então eu próprio voava para outras terras e novos mundos, alargando o espaço da minha imaginação. Que alegria ter na mão um novo livro! De início, nunca sabemos sobre o que é que ele fala. Resistimos à tentação de saltar para a última página. E como o livro cheira bem! É impossível distribuirmos o seu cheiro pelos vários elementos que o compõem: tinta, cola… não, é impossível. Existe um cheiro particular no livro, um cheiro único e excitante. As folhas encontram-se coladas, como se o livro não tivesse ainda acordado. E ele só acorda quando começamos a lê-lo. Continuamos a crescer, e o mundo à nossa volta torna-se mais complicado. Enfrentamos questões a que nem os adultos sabem responder. No entanto, é importante partilhar dúvidas e segredos com alguém. E aí o livro volta a ajudarnos. Muitos de nós terão um dia pensado: este livro fala sobre mim! E a personagem favorita parece ser igual a nós. Tem problemas semelhantes, e resolve-os com dignidade. E há outra personagem que não é igual a ti, mas tu gostarias de seguir o seu exemplo, de ser tão corajoso e desembaraçado quanto ela. Quando há rapazes e raparigas que dizem “Não gosto de ler!”, isso faz-me rir. Não acredito neles. Comem gelados, jogam jogos e veem filmes interessantes. Dito de outro modo, gostam de se divertir! É que a leitura não serve apenas para desenvolver sentimentos e personalidades, ela é, acima de tudo, um prazer. É sobretudo com essa missão que os autores de livros para a infância escrevem os seus livros.
Sergey Makhotin (tradução de Mª Carlos Loureiro a partir da versão inglesa de Yana Shvedova)