quinta-feira, 30 de maio de 2019

Projeto "Leituras d'Oriente e d'Ocidente" | Encontro Nacional


Amanhã, dia 31 de maio, a turma do 11.ºD irá apresentar, no Museu do Oriente, o trabalho "A Oriente do Oriente ou Afinal a Terra é redonda", realizado no âmbito da 4.ª edição do Projeto "Leituras d'Oriente e d'Ocidente", conforme programa no site do PNL.



Um dos produtos elaborados:


quinta-feira, 23 de maio de 2019

Desafio de Escrita


Alunos vencedores:

2.º Ciclo - Joana Patrícia Matos Correia, 6.ºC


O Meu Sonho
  
    Todas as pessoas têm um sonho. Algumas não se interessam com essa coisa dos sonhos, e outras têm mais do que um e fazem o máximo para se tornarem realidade por isso neste texto vou dizer qual é o meu sonho.
     Eu tenho um sonho acho que até mais que um, mas aqui vou falar de um muito importante para o mundo. Eu tenho o sonho de um mundo sem poluição, um mundo de felicidade onde não se tem problemas com o aquecimento global, um mundo onde o tabaco é proibido e ninguém joga lixo no chão. Todos sabemos que é muito difícil pois as pessoas são preguiçosas e não se importam em guardar os papeis ou os plásticos que acabaram de usar até encontrarem um caixote do lixo. Mas no meu sonho também há pouca desflorestação onde toda a gente está preocupada com o planeta e onde não há armas, pois sem armas e com preocupação começou a haver mais produtos BIO e mais floresta… mas é tudo um sonho eu trabalho para ele e eu gostava que todos também trabalhassem por isso não estou a usar este texto só para um concurso também o estou a usar para tentar motivar mais as pessoas para que o meu sonho e o de várias pessoas se torne realidade.    

3.º Ciclo - Pedro Borges, 7.ºC

O sonho de todos e de mais algum
         
Foi num dia em que  não estava nem calor nem frio. Era um dia que ninguém estava na rua. Era um dia secante apesar de não estar calor. O meu nome é Potyo Fwaer. Sou um Balibónio da Balibónia. Todos ao ler esta história devem estar a pensar que me enganei a dizer “Babilónia” mas não. Eu vivo mesmo na Balibónia, no reino dos elfos rastejantes, dos unicórnios de pata grande e de magia pequena, dos hobbits grandes com orelhas redondas. Estava em casa quando vi uma oportunidade que poderia mudar a minha... Planta. Era o regador X10 Pro de plantas. Nova inovação da “Orange.Inc.”. Percebi que a minha planta, a Dona Joaquina, quereria este produto de alta qualidade. Começou a fazer a sua voz estridente, pior que alguns apresentadores de televisão. Era o seu sonho. Então fui correr para a loja e vi que já tinha enchido. Esperei 10 horas até o comprar. O regador custava 1000$. Foi de tal forma um drama que até desmaiei o que fez com me dessem um exemplar de graça. Quando cheguei a casa a minha planta ficou muito feliz, logo fez a fotossíntese mais rápido o que fez com que ela ficasse diabética. Mas o que interessa é que a primeira vez que utilizei o muito esperado X10 Pro de plantas estragou-se, tal como aconteceu a muitas outras pessoas. Foi um sonho de todos e mais algum por água abaixo.


Secundário - Margarida Filipe Martins, 12.ºA

Hoje, dia vinte e seis de maio, acordei cedo, preparei-me e dirigi-me à junta de freguesia da minha aldeia para, pela primeira vez, votar numas eleições europeias. Após me informar sobre todos os candidatos e todos os programas, lá vou eu, orgulhosa por, ao contrário de mais de metade da população portuguesa, exercer o direito mais importante de um cidadão e dar voz aos meus ideais.
Ansiosa, aproximo-me da mesa e apresento-me, dizendo o meu nome. Do lado de lá responde-me uma voz seca e distante:
- A declaração por favor!
O meu coração parou por instantes e, sentindo um arrepio dos pés à cabeça, perguntei:
- Qual declaração?
- Ora senhora, a autorização para poder votar. Se não a tem é favor sair da fila.
Olho para trás e deparo-me com uma fila composta apenas por homens, a rir como se de um circo se tratasse.

De repente, com o corpo dormente, coberto de suor e o coração a sair pela boca, abro os olhos enquanto me sento desesperadamente na cama. Atordoada, olho para o relógio. São nove e meia da manhã, dia vinte e seis de maio de dois mil e dezanove, e do mais profundo do meu ser, agradeci aos que lutaram por abril e pela liberdade que me permite, hoje, numa fila composta por homens e mulheres, continuar a lutar pela liberdade dos que aí vêm. 

Muitos parabéns!

Concurso de Caligrafia 2019 | 2.º Ciclo


Alunos vencedores:

1.º Prémio (ex aequo):

Diana Madeira, 5.ºA
Kyara Folgado, 5.ºA

2.º Prémio (ex aequo):
Margarida Gomes Coelho, 6.ºB
Maria Gil Castelhano, 6.ºB

Muitos parabéns!

Projeto "Leituras d'Oriente e d'Ocidente"




No âmbito do Projeto "Leituras d'Oriente e d'Ocidente", apoiado pelo PNL e Museu do Oriente, realizaram-se duas apresentações do teatro de sombras "As árvores que ninguém separa" (baseado num conto inserido na obra de Alice Vieira "Contos e Lendas de Macau") na Creche e Jardim de Infância Mondego (no dia 29 de abril) e no lar Casa do Juíz (no dia 13 de maio). 

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Programa "Cientificamente Provável" | Palestra para o 12.º ano




Decorreu no passado dia 10 de maio, no Pequeno Auditório, a última Palestra deste ano do Progama “Cientificamente Provável" sobre o tema "Novos Medicamentos para o Tratamento do Cancro", destinada aos alunos de  Biologia do 12º ano, apresentada pelas Doutoras Maria Paula MarquesJoana Marques.
Durante a sessão foram apresentados aspetos importantes na prevenção e tratamento desta doença que cada vez afeta mais pessoas. 
Paul Ehrlich (1854-1915) introduziu pela primeira vez o termo Quimioterapia, a propósito do tratamento da sífilis.
Um dos princípios da quimioterapia cancerígena é a sua toxicidade seletiva  de forma a atingir as células tumorais e salvaguardar o máximo possível as células saudáveis.
Durante a sessão ficámos a perceber a importância da libertação controlada no tempo e no espaço do medicamento  e  que, para o desenvolvimento de fármacos adequados para um determinado alvo, há um longo caminho que os investigadores têm que percorrer: ensaios in vitro, em células, em animais e só depois em humanos.  Ainda assim, muitas vezes o resultado não é o desejado e há que recomeçar tudo outra vez.
Desde o 1º agente anticangerígeno, a Mecloretamina (gás mostarda), usado como arma química mas também como agente de tratamento de linfomas e leucemias, um grande número de famílias de fármacos tem sido desenvolvido.

No final das comunicações seguiu-se um animado debate em que não faltaram questões pertinentes que ajudaram a esclarecer os assuntos expostos .
No seguimento desta palestra, alguns alunos, acompanhados pelas professoras de Biologia, terão oportunidade de visitar, no dia 22 de maio, os laboratórios da Unidade de Química e Física Molecular da Universidade de Coimbra para poderem ter contacto com o trabalho de investigação que ali é realizado.

segunda-feira, 13 de maio de 2019

Exposição | Unidade módulo-padrão : Aplicação em Vitral


Exposição de trabalhos realizados pelos alunos do 10.ºD sob coordenação da professora Ana Vinhas.

segunda-feira, 6 de maio de 2019

O Príncipe Nabo | AtrapalhArte



As turmas do 5º ano da nossa escola assistiram hoje à peça de teatro "O Príncipe Nabo" de Ilse Losa, apresentada pela Companhia Profissional de Teatro AtrapalhArte, de Coimbra.
Num espetáculo cheio de humor, os alunos divertiram-se imenso e ficaram motivados para a leitura e exploração desta obra de Ilse Losa, recomendada pelo PNL como leitura orientada para este ano de escolaridade. 
Parabéns à AtrapalhArte!