segunda-feira, 21 de março de 2011

Sugestão de leitura


Os livros que devoraram o meu pai, de Afonso Cruz

Vivaldo Bonfim é um escriturário entediado que leva romances e novelas para a repartição de finanças onde está empregado. Um dia, enquanto finge trabalhar, perde-se na leitura e desaparece deste mundo.
O filho de Vivaldo Bonfim quer encontrar o pai. Sempre lhe tinham dito que ele sofrera “um enfarte”, mas no dia do seu 12.º aniversário ficou finalmente a saber a verdadeira história: o pai desapareceu precisamente no livro A Ilha do Dr. Moreau, de H. G. Wells. Mas não foi por aí que Elias (o filho) começou a procurá-lo. “Percebi que deveria começar devagar, por outros livros, em vez daquele fatal, o livro que devorou o meu pai. E durante o primeiro semestre desse ano lectivo fui lendo livro atrás de livro, aprendendo a perder-me nessas leituras.”
Uma viagem culta e comovente que percorre clássicos da literatura cheios de assassinos, paixões devastadoras, feras e outros perigos feitos de letras.
Afonso Cruz recebeu com esta obra o prémio Maria Rosa Colaço 2009.

Sem comentários: