Oradour-sur-Glane: o bulício do silêncio




Dias após o desembarque das tropas aliadas na Normandia em 6 de junho de 1944, tropas alemãs estacionadas em França dirigiram-se aos locais de desembarque para travar combate com as forças aliadas. No dia 10 de junho, uma delas, a 2ª Divisão  Panzer SS Das Reich, da Waffen-SS, cometeu um massacre generalizado sobre a população de Oradour-sur-Glane, localizada próximo de Limoges, matando, em poucas horas, 642 dos seus habitantes.
Após a guerra, o Presidente Charles De Gaulle decidiu que a cidade não seria reconstruída, permanecendo as suas ruínas como um memorial à crueldade da ocupação nazi em França. Em 1999, Jacques Chirac ergueu um centro da memória em Oradour, e nomeou oficialmente a vila como "cidade-mártir'".
Ontem, algumas turmas do 10º e 11º anos da nossa escola tiveram a oportunidade de ver o documentário "Oradour-sur-Glane: o bulício do silêncio" e de, seguidamente, conversar e refletir com o seu autor, José Carvalho, a quem agradecemos a disponibilidade.
Para que não se esqueça, para que não volte a acontecer...
  

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Desafio de Escrita "Coimbra inspira-me" | Textos Vencedores