domingo, 25 de fevereiro de 2018

Cyberbullying, educar para proteger


No dia 23 de fevereiro, decorreu no Grande Auditório da EBSQF/CMC, uma sessão sobre Cyberbullying, que contou com a presença de duas especialistas: Doutora Armanda Matos, Professora na Faculdade de Psicologia e Ciências de Educação, da Universidade de Coimbra, e Doutora Maria José Loureiro, Docente do Centro de Investigação da Universidade de Aveiro.
A Doutora Armanda Matos, investigadora na área de Literacia para os Média, tem trabalhado em diversos projetos relacionados com a temática do cyberbullying, enquanto a Doutora Maria José Loureiro, com formação académica de base em Letras e especializada em Tecnologias de Informação, está ligada à Segura Net.

A sessão, realizada no âmbito do projeto ERASMUS+, European Step to Stop Cyberbullying, foi dedicada aos alunos das turmas do 10º ano, jovens de hoje, que "trazem a internet no bolso", usufruindo das suas inúmeras vantagens, mas com riscos constantes.

O Cyberbullyng é uma ameaça que resulta, em parte, da ausência de supervisão dos comportamento on line, bem como da pouca consciência de comportamentos aceitáveis e inaceitáveis, quando o efeito de desinibição está associado à ilusão do anonimato, da invisibilidade.
Porque nunca é demais, é necessário continuar a "educar para proteger", alertando e sensibilizando os jovens para as estratégias sociais de "coping" (lidar adequadamente com a situação) e para as formas de intervenção - "Stop, Save, Block and Tell", nos contextos comunicacionais atuais.
A coordenadora de Projetos
Graça Trindade

Sem comentários: