quinta-feira, 23 de maio de 2019

Desafio de Escrita


Concurso de Caligrafia 2019 | 2.º Ciclo


Projeto "Leituras d'Oriente e d'Ocidente"




No âmbito do Projeto "Leituras d'Oriente e d'Ocidente", apoiado pelo PNL e Museu do Oriente, realizaram-se duas apresentações do teatro de sombras "As árvores que ninguém separa" (baseado num conto inserido na obra de Alice Vieira "Contos e Lendas de Macau") na Creche e Jardim de Infância Mondego (no dia 29 de abril) e no lar Casa do Juíz (no dia 13 de maio). 


quarta-feira, 15 de maio de 2019

Programa "Cientificamente Provável" | Palestra para o 12.º ano




Decorreu no passado dia 10 de maio, no Pequeno Auditório, a última Palestra deste ano do Progama “Cientificamente Provável" sobre o tema "Novos Medicamentos para o Tratamento do Cancro", destinada aos alunos de  Biologia do 12º ano, apresentada pelas Doutoras Maria Paula MarquesJoana Marques.
Durante a sessão foram apresentados aspetos importantes na prevenção e tratamento desta doença que cada vez afeta mais pessoas. 
Paul Ehrlich (1854-1915) introduziu pela primeira vez o termo Quimioterapia, a propósito do tratamento da sífilis.
Um dos princípios da quimioterapia cancerígena é a sua toxicidade seletiva  de forma a atingir as células tumorais e salvaguardar o máximo possível as células saudáveis.
Durante a sessão ficámos a perceber a importância da libertação controlada no tempo e no espaço do medicamento  e  que, para o desenvolvimento de fármacos adequados para um determinado alvo, há um longo caminho que os investigadores têm que percorrer: ensaios in vitro, em células, em animais e só depois em humanos.  Ainda assim, muitas vezes o resultado não é o desejado e há que recomeçar tudo outra vez.
Desde o 1º agente anticangerígeno, a Mecloretamina (gás mostarda), usado como arma química mas também como agente de tratamento de linfomas e leucemias, um grande número de famílias de fármacos tem sido desenvolvido.

No final das comunicações seguiu-se um animado debate em que não faltaram questões pertinentes que ajudaram a esclarecer os assuntos expostos .
No seguimento desta palestra, alguns alunos, acompanhados pelas professoras de Biologia, terão oportunidade de visitar, no dia 22 de maio, os laboratórios da Unidade de Química e Física Molecular da Universidade de Coimbra para poderem ter contacto com o trabalho de investigação que ali é realizado.

segunda-feira, 13 de maio de 2019

Exposição | Unidade módulo-padrão : Aplicação em Vitral


Exposição de trabalhos realizados pelos alunos do 10.ºD sob coordenação da professora Ana Vinhas.

segunda-feira, 6 de maio de 2019

O Príncipe Nabo | AtrapalhArte



As turmas do 5º ano da nossa escola assistiram hoje à peça de teatro "O Príncipe Nabo" de Ilse Losa, apresentada pela Companhia Profissional de Teatro AtrapalhArte, de Coimbra.
Num espetáculo cheio de humor, os alunos divertiram-se imenso e ficaram motivados para a leitura e exploração desta obra de Ilse Losa, recomendada pelo PNL como leitura orientada para este ano de escolaridade. 
Parabéns à AtrapalhArte!


terça-feira, 30 de abril de 2019

Palestra "A Humanidade na Tabela Periódica"



No âmbito do Ano Internacional da Tabela Periódica, e celebrando-se em abril o Mês dos Metais, as duas palestras (8:30 e 10:15) subordinadas ao tema "A Humanidade na Tabela Periódica", proferidas pelo Dr. António Piedade, começaram da melhor forma, com um momento musical que fez a ligação entre os metais usados nos instrumentos e a química sistematizada na Tabela Periódica.

O Dr. António Piedade, nestas palestras,  incidiu sobre a formação de elementos químicos no Universo e a sua importância no advento da Vida na Terra, realçando o contributo de Mendeleev para a organização dos elementos químicos e referindo-se aos elementos químicos mais abundantes, no Universo, na Terra e no nosso corpo.

 A terminar, divulgou um livro incontornável de Primo Levi – O Sistema Periódico – em que este escritor, através de 21 capítulos, cada um com o nome de um elemento da tabela periódica, responde a inúmeras e complexas questões sobre o mundo e sobre si próprio.

Agradecemos ao Dr. António Piedade mais este contributo de divulgação científica junto dos nossos alunos!


Palestra "A Humanidade na Tabela Periódica"


quarta-feira, 24 de abril de 2019

"Salgueiro Maia: O Homem do Tanque da Liberdade" | Dramatização de Diogo Carvalho





No dia 24 de abril, no âmbito da comemoração dos 45 anos do 25 de abril de 1974, o ator Diogo Carvalho  deu voz a Salgueiro Maia, um dos capitães de abril que liderou as forças militares revolucionárias, durante a madrugada do dia 25 de abril, contra a ditadura que governava Portugal. Através das suas palavras, músicas, fotografias e vídeos, criou-se, no Grande Auditório da nossa escola repleto de alunos, um ambiente evocativo e muito emocionante, inclusivamente num momento de sentida homenagem aos portugueses combatentes na Guerra do Ultramar. 

No final, Diogo Carvalho fez votos para que os alunos mantenham memória destes acontecimentos da nossa história de há 45 anos e da figura de Salgueiro Maia, de quem Sophia de Mello Breyner Andresen disse:

   Aquele que na hora da vitória
   respeitou o vencido
   Aquele que deu tudo e não pediu a paga
   Aquele que na hora da ganância
   Perdeu o apetite
   Aquele que amou os outros e por isso
   Não colaborou com a sua ignorância ou vício
   Aquele que foi "Fiel à palavra dada à ideia tida"
   como antes dele mas também por ele
   Pessoa disse.

Esta é uma iniciativa da Imprensa Nacional-Casa da Moeda, desenvolvida a partir da coleção “Grandes Vidas Portuguesas”, edição INCM/Pato Lógico, dedicada às vidas de personalidades que se destacaram em vários domínios da nossa história. 
Esta obra, "Salgueiro Maia: O Homem do Tanque da Liberdade", foi escrita por José Jorge Letria e ilustrada por António Jorge Gonçalves.

23 de abril | Dia Mundial do Livro | Abertura da Exposição "Leitura(s) com Interculturalidade"



A inauguração da exposição concelhia deste ano letivo "Leitura(s) com Interculturalidade", com trabalhos dos alunos das escolas da Rede de Bibliotecas de Coimbra, teve um belo momento inicial com as "palavras dançadas" da Menina do Mar, de Sophia de Mello Breyner Andresen, pela coreógrafa e dançarina fundadora da companhia Flic-Flac. 

A nossa escola participou nesta exposição com trabalhos realizados pelos alunos da turma do 12.ºD, sob a orientação das professoras Ana Vinhas e Marina Pacheco.

Convidamos a comunidade escolar a visitar esta exposição que reflete o empenho conjunto de professores e alunos que responderam a mais um desafio proposto pela Biblioteca Municipal de Coimbra/SABE (Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares). 
A exposição estará patente ao público até ao dia 20 de maio.



Seguidamente, como é usual neste Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor,  procedeu-se à entrega dos prémios aos vencedores do Concurso de Poesia "Há Poesia na escola", nos vários escalões do concurso.

Parabéns aos "pequenos grandes autores" das diversas escolas da RBC!



terça-feira, 23 de abril de 2019

"Salgueiro Maia: O Homem do Tanque da Liberdade" | Dramatização de Diogo Carvalho


23 de abril | Dia Mundial do Livro | Abertura da Exposição "Leitura(s) com Interculturalidade

Hoje, Dia Mundial do Livro, pelas 14:30, será aberta ao público a exposição concelhia "Leitura(s) com interculturalidade”, com trabalhos dos alunos das escolas da Rede de Bibliotecas de Coimbra. A exposição estará patente ao público até ao dia 20 de maio, na Galeria Ferrer Correia da Casa Municipal da Cultura em Coimbra. Não deixem de visitar!
A seguir à inauguração da exposição, serão entregues os prémios aos alunos vencedores do concurso “Há Poesia na Escola". 
Relembramos o poema da aluna do 5.º A da nossa escola que obteve o terceiro lugar na categoria 2.º Ciclo:


                                                     Todos a despertar

Vamos lá a acordar
Para o mundo melhorar.
Sempre juntos a mudar
E a todos respeitar!

De Interculturalidade
Está na hora de falar,
Com muita maturidade
Vamos todos ajudar!

O segredo é acreditar
Que somos todos iguais!
Vamos sempre confiar
Eu, tu e os demais!


Temos todos de aprender

A olhar sem julgar!

E assim vamos crescer

Com vontade de aceitar!


Sem cores a rotular

Nem riqueza a distinguir.
Temos mesmo de mudar,
Para o mundo todo sorrir!

E para finalizar,

Vale a pena acreditar
Que juntos a respeitar
Vamos todos lá chegar!
            
                                  Diana Madeira, 5.º A

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Projeto Brain IDeas | DECO



Com o objetivo de aumentar a consciência dos alunos acerca do valor da Propriedade Intelectual, tivemos na semana passada na nossa escola a presença da formadora Isa Tudela, da DECO, que dinamizou sessões para as turmas dos 6.ºA e B, 7.ºA e D e 8.ºD

Estas sessões inserem-se no âmbito do Projeto Brain IDeas, desenvolvido pela DECO, sensibilizando os alunos para as duas áreas da propriedade intelectual: a propriedade industrial e os direitos de autor e direitos conexos, sendo estes um conjunto de normas criadas para proteger obras originais dos domínios literário, científico e artístico, com o objetivo de garantir que os autores, intérpretes e executantes sejam reconhecidos e recompensados pelo seu trabalho de criação, interpretação ou execução.

quinta-feira, 28 de março de 2019

PRÉMIO AUTORES 2019 | VENCEDORES


A cerimónia de entrega do Prémio Autores 2019, promovido pela Sociedade Portuguesa de Autores, com apresentação de Inês Fonseca Santos e Luís Caetano, teve lugar no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, ontem, dia 27 de março de 2019, com transmissão em direto pela RTP2.
  
MELHOR LIVRO INFANTO-JUVENIL

As Palavras que Fugiram do Dicionário” de Sandro William Junqueira
Ilustração: Richard Câmara 
Editora: Editorial Caminho

Já podes ler o MELHOR LIVRO INFANTO-JUVENIL, "As Palavras que Fugiram da Dicionário",  na nossa biblioteca!




MELHOR LIVRO DE FICÇÃO NARRATIVA

O Invisível” de Rui Lage
Editora: Gradiva

MELHOR LIVRO DE POESIA

Sombra Silêncio” de Carlos Poças Falcão
Editora: Opera Omnia

terça-feira, 26 de março de 2019

Desafio de Escrita | Semana(s) da Leitura(s)

Desafio de Escrita, lançado na(s) Semana(s) da Leitura(s), incitava os alunos a escrever um texto criativo que começasse com uma personagem a abrir uma porta...
Eis os textos vencedores:
 2.º Ciclo
                                                    
Um sonho quase tornado realidade

- Abre, abre por favor! Ufa…
- Espera aí, onde é que eu estou? Uauuuuuu…
Ah, esqueci-me de me apresentar:  sou o João, bem aqui há uns minutos eu estava no sótão. Estava a fugir da minha mãe, aparentemente hoje faltei às aulas e a minha mãe ficou furiosa. O meu sótão é muito misterioso, eu abri a porta que me estava a jeito e agora estou num mundo completamente diferente. Pelo que vejo estou num livro de contos de fadas, o que é estranho, mas isto é incrível!
Espera aí, estarei a sonhar? É o Gato das Botas o meu personagem favorito, e aquela é a capuchinho vermelho, e o lobo. O lobo está prestes a enganar a capuchinho, tenho de a avisar antes que ele a coma
- Olá, és a capuchinho vermelho, certo?
- Sim, sou, porquê? Isto é alguma partida?
- Não, não, eu vim avisar-te acerca do lobo, se o encontrares não o ouças, ele é muito matreiro e pode acabar por comer a tua avó.
- A sério? Muito obrigada pela informação, vou tomar cuidado.
Ainda bem que fui a tempo, senão, muito em breve, o lobo arrotava a avó.
O que é que eu estou aqui a fazer parado, é a minha oportunidade de conhecer o Gato das Botas!
-Olá, sou o João, tudo bem?
Isto é inacreditável, nem acredito que isto está a acontecer, é um sonho tornado realidade!
- É, claro! O que te traz por cá, miau?
- É uma longa história, basicamente abri uma porta e vim parar aqui.
- João, acorda, vá despacha-te está na hora de ir para a escola.
Espera aí, quer dizer que isto não passou de um sonho, fixe! Agora tenho de me despachar, chau!

Maria Gil Castelhano, 6.º B

3.º Ciclo

                                                                                         O cetro do poder

E resolvi abrir a porta. Lá estava! Aquilo que eu mais precisava…
Deixem-me voltar atrás e explicar. Eu sempre tive uma chave muito valiosa deixada pelo meu bisavô. Essa chave abria um cofre que continha um cetro muito poderoso, mas o que interessava, era uma esfera que se encontrava em cima do mesmo que podia controlar a meteorologia em qualquer lugar do planeta.
O cetro, assim como o mapa para o encontrar, foram expostos ao mundo, logo muitos países foram em busca dele, incluindo o meu.
O governo pediu ajuda à minha agência secreta pois tínhamos uma grande vantagem: eu tinha a chave, por isso a agência escolheu-me e ao meu companheiro Richard (de ascendência americana) para encontrar o cetro. E lá fomos.
Primeiro passamos pelo Paraguai para contactar um espião nosso que nos deu informações sobre quem seria o nosso pior inimigo nesta busca (Jason Morrison dos Estados Unidos).
Depois dirigimo-nos a Sydney onde se encontrava o cetro. Rapidamente encontramos a sua localização (debaixo de um café), procuramos por todo o café e finalmente encontramos uma passagem secreta na cozinha, movendo o fogão para a parede.
Descemos, vimos um cofre, a chave serviu na porta e lá estava o cetro. Tirei logo a esfera e pu-la na mochila.
De repente Jason desce, aponta-nos duas armas e pede-nos o cetro. Resolvemos negociar: trocamos o cetro pela vida. Escapamos ilesos! Jason não percebeu: o cetro sozinho era inútil!
A minha agência ficou com a esfera. Objetivo concluído!!!
João Dias, 7.ºC

                                              Secundário                                                      


                                                A Sombra e a Incógnita

Hoje uma pessoa enigma abriu-me a porta da amizade.
Chamava-se assim e era como se fosse a minha irmã gémea. Gostávamos de estar juntas e, mesmo sem nenhuma palavra, entendíamos o que a outra sentia ou pensava.
Divertíamo-nos com enigmas e puzzles de cabeça. Um dia fizemos uma viagem ao mundo dos sonhos, que era onde estavam todos os nossos objetivos. Sabíamos que teríamos de lutar muito para os conseguirmos realizar. Era essa a função da nossa vida e era por isso que todos os nossos sonhos não passavam de fantasias. Possivelmente seria necessário muito mais tempo para realizar todos os sonhos que idealizáramos. Construímos uma vida criada a partir dos nossos objetivos, vivendo na tristeza de não os conseguirmos realizar todos.
Numa tarde de nevoeiro e de chuva, correremos para apanhar o avião de volta ao mundo real. Contudo, um carro a alta velocidade não conseguiu travar a tempo e junto fui eu, ela e todos os nossos mistérios. Era a pessoa mais importante que eu tinha, era o meu mistério mais seguro e mais bem guardado. Era a versão mais adulta do que eu seria.

Mariana Reis, 10.ºI


Parabéns aos vencedores!


Desafio "Kit do Leitor Feliz" | Semana(s) da Leitura(s)

Exposição Livros&Filmes | Semana(s) da Leitura(s)


Concurso de Poesia "Há Poesia na Escola" 2019


Os alunos vencedores na Fase de Escola deste concurso concelhio foram:

2.º Ciclo
Diana Madeira5.ºA

Secundário
Mariana Reis, 10.º I

Muitos parabéns!

A aluna Diana Madeira, do 5.ºA, obteve o 3º lugar na Fase Concelhia. 
O prémio será entregue no dia 23 de abril na BMC.

Recordamos que o tema do concurso deste ano era a "Interculturalidade". 
Vamos conhecer os poemas da Diana Madeira, com o título "Todos a despertar", e da Mariana Reis, com o título "Muito posso aprender contigo":


Vamos lá a acordar
Para o mundo melhorar.
Sempre juntos a mudar
E a todos respeitar!

De Interculturalidade
Está na hora de falar,
Com muita maturidade
Vamos todos ajudar!

O segredo é acreditar
Que somos todos iguais!
Vamos sempre confiar
Eu, tu e os demais!


Temos todos de aprender

A olhar sem julgar!

E assim vamos crescer

Com vontade de aceitar!


Sem cores a rotular

Nem riqueza a distinguir.
Temos mesmo de mudar,
Para o mundo todo sorrir!

E para finalizar,

Vale a pena acreditar
Que juntos a respeitar
Vamos todos lá chegar!
                      Diana Madeira. 5.ºA

                      Tenho muito a aprender contigo,
tu só me podes enriquecer.
Entre o teu país e o meu,
muito há para conhecer.

Entre as diferenças e as semelhanças
há um longo caminho a percorrer.
Da história temos as lembranças
e no futuro muito para reconhecer.

O teu país e a tua cultura
muito me podem ensinar.
Espero estar à altura,
pois há muito para explorar.

Já houve amizade e discussão,
já houve guerra e paz.
Num mundo onde não há compreensão,
esperemos que tudo fique para trás.

Nesta vida, todos somos diferentes,
muito há para partilhar.
Não sei muito bem o que sentes,
mas eu estou disposta a tentar.

Juntos seremos mais ricos,
com uma riqueza inigualável.
Entre flores e picos,
a nossa amizade é provável.

Nada nos pode separar,
nem raça, religião ou cor.
Cabe-nos sempre lutar
para crescermos como uma flor.

O Mundo é redondo
e movido pelo amar.
Todos temos de ir pondo
algo para o movimentar.

                            Mariana Reis. 10.ºI

quinta-feira, 21 de março de 2019

21 de março | Dia da Poesia



O Dia da Poesia, 21 de março, foi assinalado com a  atividade "Dar Poesia a Coimbra", pela mão das professoras Eugénia Pardal, Graça Mendes e Margarida Figueiredo, com as suas turmas do 7.º8.º e 9.º anos". 








A atividade começou na própria escola, onde os alunos percorreram algumas salas de aula, serviços administrativos e as Direções das duas Escolas, Básica e Secundária Quinta das Flores e Conservatório de Música de Coimbra, saindo depois pela cidade, recitando e cantando poesia em português, e mesmo em inglês, em diversos locais, inclusive nos autocarros dos SMTUC, que deram a sua colaboração permitindo a circulação gratuita dos alunos.


A turma do 8.ºA, com a respetiva professora Eugénia Pardal,  foi mesmo recebida no Salão Nobre da Câmara Municipal de Coimbra, que registou o momento na sua página de Facebook:

"Os alunos de uma turma do 8º ano da Escola Secundária Quinta das Flores estiveram, esta manhã, no Salão Nobre dos Paços do Município, a declamar poemas, na presença do presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, como forma de assinalarem o Dia Mundial da Poesia.
“Amor é fogo que arde sem se ver”, de Luís Vaz de Camões, “Lágrima de Preta”, de António Gedeão, e “People need people”, de Benjamin Zephaniah foram os poemas escolhidos pelos alunos.
Manuel Machado agradeceu a visita dos jovens poetas, que continuaram a sua missão de declamarem poesia pelas ruas de Coimbra."