PNL | Um livro por semana | Um livro rebelde

 À Espera no Centeio (Quetzal, 2011)  foi editado em 1951 nos Estados Unidos. Inesperadamente tornou-se um sucesso e foi traduzido para quase todas as línguas. Considerado, por muitos critícos literários, um dos 100 melhores romances do século XX, a obra mais conhecida de J.D. Salinger influenciou gerações de leitores.

“A voz do seu protagonista, o anti-herói Holden Caulfield, encontrou eco nos anseios e angústias das camadas mais jovens, tornando-o numa figura icónica do inconformismo. Da mesma forma, os temas da identidade, da sexualidade, da alienação, e do medo de existir, tratados numa linguagem desassombrada e profundamente original, fizeram de The Catcher in the Rye um símbolo da contracultura dos anos 50 e 60. Mas, passados sessenta anos sobre a sua primeira publicação, vendidos mais de 65 milhões de exemplares em quase todas as línguas, e instituído marco incontornável da literatura mundial, À Espera no Centeio mantém toda a atualidade e a frescura da rebelião.” [sinopse da editora Quetzal]

“Nunca contem nada a ninguém. Se contam, acabam por ter saudades de toda a gente” – é o final enigmático de À Espera no Centeio.

Na biblioteca da nossa escola encontram uma edição em língua inglesa,  The Catcher in the Ryee a edição traduzida para língua portuguesa, À Espera no Centeio.

Ver mais in PNL.



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Desafio de Escrita "Coimbra inspira-me" | Textos Vencedores